Médica Veterinária conta a rotina na Residência Profissional em Saúde em Medicina Veterinária da Famez

Postado por: Administrador

Éliti Fiorin, Médica Veterinária e concluinte do Programa de Residência Profissional em Saúde em Medicina Veterinária da FAMEZ/UFMS, atuou na área de Clínica Médica e Cirúrgica de Grandes Animais no Hospital Veterinário durante os anos de 2017 e 2019, sob a tutoria do Professor Doutor Fernando Arévalo Batista. Convidamos então a Médica Veterinária para compartilhar conosco a sua experiência nesta etapa de sua formação acadêmico-profissional.

Segundo a ex-residente, sua rotina baseava-se em cirurgias e atendimento clínico de animais de grande porte (equinos, bovinos, ovinos e caprinos) que eram encaminhados ao Hospital Veterinário da UFMS, ou atendidos in locu, em propriedades/fazendas em Campo Grande/MS ou municípios vizinhos.

Éliti conta que os pacientes eram examinados criteriosamente, começando com a identificação e resenha do paciente, queixa principal pela qual o proprietário trouxe o animal, histórico da doença e dos tratamentos já realizados. Após isso eram realizadas as mensurações de parâmetros clínicos como temperatura corporal, frequências cardíaca e respiratória, além da realização de exames complementares (laboratoriais e de imagem). Tudo isso com o objetivo de identificar a causa do problema de saúde, curar o animal doente e evitar que outros animais do rebanho também adoeçam.

Uma vez que a maioria dos animais atendidos no setor de grandes animais permanecem internados, os tratamentos e evolução do quadro clínico são constantemente assistidos pelos Médicos Veterinários da FAMEZ e pelos Residentes do setor em sistema de plantões. E estes, segundo Éliti, são momentos importantes de aprendizagem para os residentes. “O setor onde atuei conta com baias para cavalos, ovinos, piquetes de internação, troncos de contenção e farmácia. Além disso, o centro cirúrgico é novo e disponível para variadas modalidades cirúrgicas.” Afirma a concluinte da residência.

Uma curiosidade relatada pela Médica Veterinária é que os atendimentos a campo acontecem com bastante frequência, se concentrando principalmente em propriedades particulares ou na própria Fazenda Escola da UFMS. Desta forma, é bastante comum que os residentes também façam um trabalho de instrução para que os proprietários ou os tratadores de animais possam administrar de forma adequada as medicações necessárias após o atendimento, ou venham a corrigir problemas de manejo nas propriedades que porventura estejam causando doenças nos animais.

Éliti destaca a importância social do seu trabalho como residente, uma vez que são realizados atendimentos aos animais doentes com qualidade hospitalar, mas com preço mais acessível, permitindo inclusive que pequenos produtores tenham acesso aos serviços veterinários. Além disso, existe uma contribuição indireta, tendo em vista que quando os animais são curados, voltando às suas atividades normais, as propriedades conseguem produzir mais alimentos para a sociedade. E ainda, quando os animais estão com doenças causadas por bactérias, vírus ou outros microorganismos, a rápida intervenção veterinária evita a disseminação das doenças para outros animais e propriedades.

Segundo Éliti, as principais vantagens para o Médico Veterinário em cursar a residência são: praticar a Medicina Veterinária; adquirir experiência, aprender a lidar com proprietários, estudar sempre, criar networking e ter à disposição a interdisciplinaridade com os demais setores de atuação do Médico Veterinário.

Coleta de líquor sob sedação e em posição quadrupedal, no espaço lombossacral em equino.

Equino submetido a anestesia geral inalatória para procedimento cirúrgico ortopédico no Centro Cirúrgico de Grandes Animais da FAMEZ/UFMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *